L. SACCHAROMYCES BOULARDII

Saccharomyces boulardii é uma levedura não patogênica, termotolerante e resistente à ação dos sucos gástrico, entérico e pancreático, assim como à ação de antibióticos e quimioterápicos. Além disto, protege contra microrganismos patogênicos e não é tóxica, razões pelas quais é caracterizada como um microrganismo com efeito probiótico. Não pertence à microbiota residente do cólon, mas consegue sobreviver e atuar neste local. É raramente incorporada a iogurtes ou usada na fermentação de materiais vegetais crus, é principalmente administrada na forma de pó liofilizado como agente terapêutico na diarreia. Sua eficácia no controle dessa doença é comprovada por diversos estudos, os quais também demonstram que o tratamento com esta levedura é seguro e bem tolerado sob condições normais de uso.

Saccharomyces boulardii tem sido utilizada no tratamento de diarreias de etiologias diversas, diarreias associada ao uso de antibióticos, diarreia aguda em crianças, diarreia associada às desordens intestinais em pacientes com AIDS, doenças inflamatórias intestinais, doenças recorrentes associadas ao Clostridium difficile e Síndrome do Intestino Irritável. Esta levedura atua no intestino por três mecanismos: efeito antagonista direto, imunoestimulação e efeito trófico na mucosa intestinal.

Seu efeito antagonista é devido à competição pelos nutrientes ou sítios de ligação ou então pela produção de substâncias que inibem o crescimento de enteropatógenos como Vibrio cholerae, Clostridium difficile e Escherichia coli. Pode também impedir sua ação patogênica, neutralizando suas toxinas e, ainda, melhorar a resistência à colonização no intestino. Seu outro mecanismo é incitar a expressão enzimática e mecanismos de defesa intestinais, pelo aumento dos níveis de imunoglobulinas e de citocinas e da atividade de macrófagos e de células natural killer. Já o efeito trófico na mucosa intestinal é mediado pela produção endoluminal de poliaminas (putrescina, espermidina e espermina), o que resulta em maturação e elevação da atividade de dissacaridases e outras enzimas da membrana da borda em escova do epitélio do duodeno e jejuno. E o aumento da concentração das dissacaridases melhora a absorção de carboidratos, relacionada à diarreia.

 

 

Benefícios:

Restaura e reequilibra a flora intestinal;
Combate a inflamação e irritação do intestino e estômago;
Melhora sintomas de diarreia e úlceras;

Tags desse assunto